Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

“Consumia, mas nunca vendi droga”: Arguido nega envolvimento em tráfico no Porto

Ubiratan diz que não estava envolvido em esquema de tráfico de droga com o companheiro, através da aplicação para encontros homossexuais ‘Grindr’.
David Monteiro 1 de Julho de 2021 às 08:37
Caso no tribunal de São João Novo
Caso no tribunal de São João Novo FOTO: Ricardo JR.
Ubiratan Júnior disse esta quarta-feira aos juízes do Tribunal de São João Novo, no Porto, que era consumidor de canábis, mas negou estar envolvido num esquema de tráfico de droga com o companheiro, através da aplicação para encontros homossexuais ‘Grindr’.

“Fumava três ou quatro charros por dia, mas nunca tive nada a ver com o negócio de venda de estupefacientes. O meu trabalho era como cabeleireiro”, afirmou o arguido.

Ubiratan confessou que era o companheiro, José Maria, de 36 anos, quem pagava todas as despesas da casa e disse desconhecer o conteúdo do cofre onde foi encontrado dinheiro e droga.

O casal está também acusado de utilizar cartões de crédito para fazer vários pagamentos.

Ubiratan Júnior Porto Grindr Tribunal de São João Novo crime lei e justiça julgamentos tribunal
Ver comentários
}