Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Burlão fingia ser familiar de António Costa para conseguir emprego

Montou farsa e usou ainda no esquema o nome do ex-ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.
Ana Isabel Fonseca 23 de Março de 2021 às 01:30
Burlão usou os nomes de António Costa e de Manuel Caldeira Cabral
Burlão usou os nomes de António Costa e de Manuel Caldeira Cabral FOTO: Estela Silva/Lusa
Durante oito meses, o burlão tentou a todo o custo arranjar emprego em empresas públicas e privadas e na Câmara Municipal de Matosinhos. Primeiro forjou o currículo e depois apresentou-se como familiar do primeiro-ministro, António Costa. Usou ainda no esquema o nome do ex-ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

Tudo ocorreu entre julho 2017 e março 2018, estando o arguido acusado de dois crimes de falsidade informática e um de burla qualificada na forma tentada. O processo dá conta de que o suspeito, ou alguém a seu mando, se fez passar pelo ministro da Economia ao telefone, tendo conseguido assim estabelecer contactos com os altos decisores das entidades em que pretendia emprego. Nesse momento, o falso ministro apresentou o arguido como familiar de António Costa.

O suspeito usou ainda contas de correio eletrónico como se fosse, também, Manuel Caldeira Cabral. Diz a acusação que iria obter um lucro sempre superior a 5100 euros. Foi denunciado às autoridades pela autarca de Matosinhos.
Ver comentários