Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Alojamentos isolados preferidos pelos turistas no Algarve

Muitos visitantes escolheram este ano estadias em locais isolados no meio da natureza.
Diana Santos Gomez 3 de Novembro de 2020 às 09:02
Turistas
Turistas FOTO: Direitos reservados
A crise pandémica levou a que muitos turistas que escolheram o Algarve para passar férias tenham preferido alojamentos isolados no meio da natureza. Um nicho de mercado que a Região de Turismo de Algarve está a apostar com a realização de várias campanhas para atrair turistas.

"A tendência de procura do turismo de natureza acentuou-se com a crise pandémica" na zona mais a Sul do País, explicou ao CM João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA). O crescimento deste nicho de mercado num ano atípico, devido à atual pandemia, traduziu-se numa receita superior a 21 milhões de euros, apurou o CM. Neste momento há 215 agentes de animação turística que desenvolvem atividades de turismo de natureza na região. Uma aposta que representa mais de 1800 postos de trabalho.

De acordo com o responsável da RTA, tratam-se de empresas que se dedicam às "caminhadas, passeios de bicicleta, observação de aves e de golfinhos, e também ao mergulho". O alojamento local mais isolado beneficiou este ano de um aumento nas reservas. O CM sabe que a maioria dos turistas são da Alemanha, Holanda e Reino Unido, sendo sobretudo reformados. Ainda assim, registou-se uma subida da procura dos turistas nacionais. Em relação ao público mais jovem, segundo a Região de Turismo do Algarve, é sobretudo ao fim de semana que há um maior interesse, e com tendência para atividades desportivas.

Em 2013, o volume de negócio das empresas ligadas ao turismo de natureza não ultrapassava os sete milhões de euros. Atualmente a receita neste nicho turístico é três vezes superior.
Ver comentários