Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

PAN propõe expansão do metro ao Barreiro e melhores acessibilidades nas autárquicas

Maria de Lurdes Santos considera ainda que é necessário melhorar a rede de transportes que serve as zonas mais rurais do concelho.
Lusa 17 de Agosto de 2021 às 10:07
Maria de Lurdes Santos
Maria de Lurdes Santos FOTO: Facebook
A cabeça de lista do PAN nas eleições para a Câmara do Barreiro, Maria de Lurdes Santos, destaca a expansão do metro e a acessibilidade para pessoas com mobilidade condicionada como prioridades da candidatura.

Entre 10 medidas propostas pelo partido Pessoas-Animais-Naureza, Maria de Lurdes Santos realça a questão dos transportes públicos, defendendo que "o alargamento do Metro Sul do Tejo iria melhorar a situação, porque são milhares as pessoas que todos os dias se deslocam do Barreiro para Lisboa para trabalhar e o barco nem sempre é a melhor opção".

Em declarações à Lusa, a candidata, de 62 anos, acrescenta que, além da extensão do metro ao centro da cidade, é necessário melhorar a rede de transportes que serve as zonas mais rurais deste concelho do distrito de Setúbal, que na sua opinião "estão um pouco mal servidas".

A atenção do PAN foca-se também nas acessibilidades para pessoas com mobilidade condicionada e nas "muitas barreiras arquitetónicas" que subsistem, apesar de Maria de Lurdes Santos reconhecer que "tem sido feita alguma coisa nesse aspeto, nomeadamente o desnivelamento dos passeios na zona das passadeiras".

"Mas, há ainda mais coisas para fazer. Precisamos de uma sinalética específica para os cidadãos surdos ou cegos, nomeadamente com sons, sinais de relevo no chão, nas paredes de edifícios. Precisamos de tirar os carros de cima dos passeios, que é um mal a nível nacional", especificou.

A candidata propõe também "aplicar a língua gestual em todas as sessões de câmara públicas, assembleias municipais, nos serviços autárquicos e nos equipamentos municipais - desportivos, culturais, sociais".

O PAN quer também criar "uma provedoria municipal responsável pela proteção e bem-estar animal" autónoma e independente, sublinhando a cabeça de lista que, "em 2018, foi aprovada a constituição de uma comissão municipal para a defesa e o bem-estar dos animais, mas a verdade é que nunca chegou a ser constituída ou, se foi, não funciona".

Maria de Lurdes Santos diz ainda que o centro de recolha animal que existe no Barreiro funciona mal, que "desde o início da pandemia nunca mais houve adoções" e que "não tem espaço para mais animais", propondo por isso a "criação de um hospital veterinário com atendimento permanente" e "um regulamento municipal para a saúde e bem-estar animal com meios legais para atuar sobre pessoas incumpridoras".

O partido propõe ainda incluir o socorro animal no Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, tornar o Barreiro um polo desportivo com estruturas de referência, criar um Julgado de Paz no concelho, criar o compromisso municipal para descarbonização, desenvolver cultura local e combater as alterações climáticas, o reconhecimento da Reserva Natural do Estuário do Tejo como Património Mundial e a não utilização do glifosato.

Além de Maria de Lurdes Santos (PAN) anunciaram as suas candidaturas Fernando Rosa (PS), atual presidente, Carlos Humberto (CDU), Bruno Vitorino (PSD), Daniel Bernardino (BE), Hélder Rodrigues (CDS-PP) e Marta Trindade (Chega).

Atualmente, a Câmara Municipal do Barreiro tem quatro eleitos do PS, quatro da CDU e um do PSD.

As eleições autárquicas estão marcadas para 26 de setembro.

Ver comentários
}