Barra Cofina

Correio da Manhã

Opinião
6
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já
Piloto morre em corrida de motos no Estoril

Francisco J. Gonçalves

Outro rosto do fascismo

Quando em 2015 dois muçulmanos mataram 12 pessoas no jornal satírico francês ‘Charlie Hebdo’, a Europa condenou um ataque brutal.

Francisco J. Gonçalves 1 de Março de 2021 às 00:30
Quando em 2015 dois muçulmanos mataram 12 pessoas no jornal satírico francês ‘Charlie Hebdo’, a Europa condenou um ataque brutal perpetrado por defensores de uma ideologia radical. A jornalista francesa de origem marroquina Zineb El Rhazoui sobreviveu porque nesse dia estava em Marrocos. Crítica impiedosa do Islão e alvo de ameaças constantes, não se deixou intimidar pelo massacre.



Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Marrocos Charlie Hebdo Europa Zineb El Rhazoui Islão religião política
Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas