Barra Cofina

Correio da Manhã

Colunistas
9

Ricardo Ramos

Choque e pavor

Vinte anos depois, os Talibãs estão de volta ao poder em Cabul.

Ricardo Ramos 16 de Agosto de 2021 às 00:30
Vinte anos depois, os Talibãs estão de volta ao poder em Cabul. Perante a passividade das forças governamentais e e o estupor de uma comunidade internacional apanhada de surpresa, os militantes tomaram o país quase sem disparar um tiro e entraram ontem vitoriosos na capital.


Praticamente do dia para a noite, o Afeganistão regrediu duas décadas, com tudo o que isso implica em termos de perda de liberdades, principalmente para as mulheres. Toda uma geração que cresceu livre vai agora ter de aprender a viver sob o jugo fundamentalista.

Poucos se mostraram empenhados em evitar este desfecho. A começar pelo governo afegão, que até ao fim recusou negociar com os Talibãs a partilha de poder, passando pelo Exército afegão, que inexplicavelmente baixou as armas perante um inimigo muito inferior em número, treino e armamento, e terminando em Joe Biden, que tentou lavar as mãos de qualquer responsabilidade lembrando que foi Trump quem ordenou a saída das tropas americanas.

Quer Biden queira quer não, porém, é o seu nome que fica ligado à humilhante retirada dos EUA. Foi a sua inação que entregou de bandeja o Afeganistão aos Talibãs e aos seus amigos terroristas.
Ver comentários