Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

United Airlines vai despedir quase 600 funcionários por recusarem vacina da Covid-19

Gestores da companhia aérea admitiram que "foi uma decisão difícil".
Correio da Manhã 29 de Setembro de 2021 às 17:23
United Airlines
United Airlines FOTO: Direitos Reservados

Quase 600 funcionários vão ser despedidos da companhia aérea United Airlines por se recusarem a tomar a vacina contra a Covid-19.

A empresa tem uma política dura de vacinação desde agosto, sendo que a grande maioria dos 67 mil funcionários americanos entregou o comprovativo de vacinação, avançou a BBC.

Já os 593 trabalhadores que recusaram a vacina e não solicitaram uma isenção por motivos religiosos ou médicos estão agora em risco de perder o emprego.

"Foi uma decisão verdadeiramente difícil, mas manter a segurança da nossa equipa sempre foi a nossa prioridade", disse o chefe-executivo da empresa, Scott Kirby, e o presidente, Brett Hart citados pelo canal de televisão britânico.

Os processos de demissão poderão levar semanas ou meses até serem concluídos.

A política de vacinação não tem sido utilizada pela maioria das companhias aéreas americanas. A Delta Airlines, por exemplo, instituiu apenas uma taxa de seguro de saúde mensal no valor de 170 euros (equivalente a 200 dólares) para os funcionários que não foram vacinados.

United Airlines Covid-19 funcionários vacina despedimento companhia aérea EUA
Ver comentários