Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Biden recusa mudar data de saída do último soldado americano de Cabul

Presidente dos EUA recusou pedido do G7 para adiar partida das tropas por mais uns dias.
Ricardo Ramos 25 de Agosto de 2021 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Biden recusa mudar data de saída do último soldado americano de Cabul
O presidente norte-americano Joe Biden recusou ontem o pedido do G7 para adiar por mais alguns dias a retirada das tropas americanas do Afeganistão, colocando urgência redobrada nos esforços frenéticos para retirar do país os muitos milhares de estrangeiros e afegãos que ainda aguardam por resgate no aeroporto de Cabul.


Ainda antes da reunião virtual do G7, o Pentágono já tinha admitido que o calendário da retirada das forças dos EUA não tinha sofrido qualquer alteração e que 31 de agosto continuava a ser a data prevista para a saída do último soldado americano de Cabul. Isto significa que os voos civis terão de terminar antes - fonte militar francesa admitiu mesmo que os últimos voos para retirar civis poderão acontecer já amanhã. Na segunda-feira, foram retiradas mais 21 600 pessoas de Cabul, elevando o total para cerca de 60 mil.

Os talibãs também se mostraram inflexíveis e insistiram ontem que a presença de forças estrangeiras no país após 31 de agosto será vista como uma “violação” e dará lugar a uma “reação”. Os militantes proibiram ainda os civis afegãos de se dirigirem ao aeroporto por “razões de segurança” e instaram os EUA a deixarem de encorajar os afegãos a sair, garantindo que “estão seguros” no país.

Diretor da CIA esteve reunido com líder talibã

O diretor da CIA, William Burns, reuniu-se em segredo com o líder político dos talibãs, Mullah Abdul Ghani Baradar, naquele que foi o encontro ao mais alto nível entre representantes dos EUA e dirigentes do movimento fundamentalista. A reunião decorreu na segunda-feira em Cabul, segundo avançou o ‘Washington Post’.

O teor das discussões não é conhecido, mas especula-se que terão falado sobre o possível adiamento da retirada das forças norte-americanas do Afeganistão para lá de 31 de agosto, ao qual os talibãs se opõem terminantemente. Os radicais não desmentiram o encontro.

Mulheres devem ficar em casa "temporariamente"
Um porta-voz do regime Talibã disse ontem que as mulheres trabalhadoras “devem ficar em casa temporariamente” até serem criados “mecanismos adequados” para garantir o seu regresso ao trabalho em segurança.

Fome é ameaça para milhões de afegãos
O Programa Alimentar Mundial alertou que milhões de afegãos estão ameaçados pela fome devido aos efeitos combinados do conflito, seca prolongada e pandemia da Covid-19. “É uma tempestade perfeita”, disse um porta-voz.

ONU confirma relatos de atrocidades
A Comissária da ONU para os os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, disse ter recebido relatos credíveis de execuções sumárias de civis e militares e outros crimes graves cometidos pelos talibãs em vários pontos do país.

Alegados terroristas entre os civis retirados 

O Reino Unido confirmou que vários afegãos proibidos de entrar no país por suspeitas de terrorismo estão entre os milhares de civis retirados do Afeganistão nos últimos dias. A França investiga pelo menos cinco casos suspeitos.

Executado por gozar com os talibãs
O humorista afegão Nazar Mohammad, conhecido pelos vídeos cómicos que publicava no TikTok a gozar com os talibãs, foi detido e executado pelos radicais no final de julho. Um vídeo mostra Mohammad a ser arrastado de casa pelos Talibãs e a ser levado num carro. As imagens mostram que não se deixou intimidar e que continuou a gozar com os militantes mesmo enquanto era esbofeteado. O seu corpo foi encontrado horas depois, degolado.



Ver comentários
}