Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Austrália vai reabrir fronteira internacional pela primeira vez na pandemia

Australianos estavam proibidos de viajar desde março de 2020.
Correio da Manhã 1 de Outubro de 2021 às 14:59
Scott Morrison, primeiro-ministro da Austrália
Scott Morrison, primeiro-ministro da Austrália FOTO: Getty Images

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, anunciou esta sexta-feira que os australianos vão poder voltar a viajar quando a taxa de vacinação do Estado em que vivem chegar a 80%. O Estado de New South Wales - que inclui Sydney - está a poucas semanas de ser o primeiro a abrir as fronteiras.

"É hora de os australianos terem a sua vida de volta. Nós salvámos vidas. Salvámos meios de subsistência, mas devemos trabalhar juntos para garantir que os australianos possam recuperar as vidas que já tiveram neste país", disse Morrison, citado pelo The Sun.

Os australianos estavam proibidos de deixar o país desde março de 2020. A Austrália é um dos países com regras mais duras no controlo de fronteiras. A política foi elogiada pela eficácia em conter o contágio, mas também foi alvo de críticas por separar famílias que estavam impedidas de entrar ou sair no país.

A reabertura da fronteira internacional entrará em vigor a partir do próximo mês e os australianos vacinados ou residentes permanentes poderão ficar sete dias em quarentena domiciliar, em substituição da quarentena de 14 dias em hotéis, atualmente obrigatória.

A abertura das fronteiras ainda não se aplica aos estrangeiros, mas o governo disse estar a trabalhar "para receber novamente os turistas". O país continua ainda em negociações para estabelecer bolhas de viagens sem quarentena obrigatória com países como o Reino Unido, EUA, Japão, Coreia do Sul, Singapura e ilhas do Pacífico, como as Fiji, para as pessoas vacinadas com duas doses e que apresentem teste negativo, avança o The Sun.

A Austrália registou mais de 107 mil casos de Covid-19 e pouco mais de 1.300 mortes. Neste momento as pessoas só podem deixar o país por motivos excepcionais, como trabalho essencial ou visita a familiares doentes.

Austrália fronteira internacional pandemia viagens Sidney Covid-19 reabertura
Ver comentários