Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Rendas sobem 11,5% nos novos contratos, mostram dados do INE

Mais contratos e rendas mais altas a seguir ao confinamento.
Raquel Oliveira 29 de Setembro de 2021 às 08:33
Confirmado aumento das rendas das casas em 2022
Confirmado aumento das rendas das casas em 2022 FOTO: CMTV
As rendas dos novos contratos aumentaram 11,5% no segundo trimestre face ao mesmo período do ano passado, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE). As Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto bem como o Algarve registaram os valores mensais mais elevados.

A renda mediana fixou-se em 6,03 €/m2, tendo aumentando em 20 das 25 sub-regiões definidas pelo INE. Os valores mostram que os maiores crescimentos ocorreram nas sub-região do Oeste (12,3%) e nas regiões de Aveiro (11,9%) e Madeira (11,3%).

Os novos contratos na Grande Lisboa fixaram-se em 8,82 €/m2, no Algarve em 6,96€ e no Porto 6,40€. Os contratos com as rendas mais baixas foram realizados em Trás-os-Montes (2,79€/m2) e no Alto Alentejo (2,80€/ m2).

O número de novos contratos de arrendamento também aumentou face ao 2º trimestre de 2020 - mais quase 50% - “num período particularmente afetado pela pandemia”, segundo refere o INE.

A Área Metropolitana de Lisboa concentrou cerca de um terço dos novos contratos de arrendamento (7 171). Segundo o INE, “as Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto representaram, em conjunto, 53% do total de novos contratos do país e o Algarve 6,3%. Já o Baixo Alentejo apresentou o menor número de novos contratos de arrendamento no trimestre em análise, com apenas 108.

Ver comentários