Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Amaro Antunes é rei da Volta a Portugal

Mauricio Moreira sofreu aparatosa queda e ficou em segundo.
Luís Oliveira 16 de Agosto de 2021 às 09:04
Amaro Antunes festeja a conquista da Volta no fim do contrarrelógio
Mauricio Moreira mostra as mazelas da queda na decisiva etapa
Amaro Antunes festeja a conquista da Volta no fim do contrarrelógio
Mauricio Moreira mostra as mazelas da queda na decisiva etapa
Amaro Antunes festeja a conquista da Volta no fim do contrarrelógio
Mauricio Moreira mostra as mazelas da queda na decisiva etapa
O ciclista Amaro Antunes (W52-FC Porto) segurou este domingo a liderança no contrarrelógio em Viseu e venceu a 82ª edição da Volta a Portugal em bicicleta. Amaro Antunes, de 30 anos, natural de Vila Real de Santo António, entra assim para a lista de ciclistas que ganharam a Grandíssima por duas vezes - venceu a edição especial do ano passado.

E este domingo, em Viseu, aconteceu ciclismo, em toda a complexidade da afirmação. O uruguaio Mauricio Moreira (Efapel) era o grande favorito para ganhar o contrarrelógio de 20,3 km e a prova, mesmo já tendo sido penalizado em 40 segundos. E estava a confirmar isso, pulverizando todos os tempos, quando numa curva sofreu um despiste para o mato. Levantou-se rápido e continuou a pedalar em sofrimento até à meta, onde viria a fazer o segundo melhor tempo, mais 12 segundos do que o seu colega de equipa Rafael Reis, que assim conseguiu a sua quinta vitória na prova, em 11 possíveis.

Contudo, também no ciclismo, o azar de uns é a sorte de outros. Amaro Antunes conseguiu minimizar as perdas e fez o quarto melhor tempo no ‘crono’ a 44 segundos de Reis, segurando a liderança por 10 segundos. "É o concretizar de um sonho. A equipa trabalhou muito para isto. O Mauricio teve azar, acontece no ciclismo onde os detalhes são muito importantes", disse Amaro Antunes.
Vila Real de Santo António Amaro Antunes Porto Portugal W52-FC Viseu Grandíssima Rafael Reis desporto ciclismo
Ver comentários