Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Nem Super-Rafa evita derrota do Benfica com o Portimonense na Luz

Águias desperdiçaram ocasiões soberanas de golo e sofreram o golpe fatal num cabeceamento de Lucas Possignolo.
Mário Figueiredo e Rui Pando Gomes 4 de Outubro de 2021 às 01:30
Samuel esteve em destaque e neste lance afasta a bola  de Lucas Veríssimo
Samuel esteve em destaque e neste lance afasta a bola de Lucas Veríssimo FOTO: Lusa
O Benfica caiu com estrondo do pedestal em que ficou após a goleada (3-0) ao Barcelona, na quarta-feira, ao perder este domingo na Luz com o Portimonense, por 0-1, naquela que foi a primeira derrota na Liga. Um resultado que deixa os rivais Sporting e FC Porto a apenas um ponto.

Jesus só procedeu a uma alteração face ao onze que arrasou o Barcelona na Champions, fazendo entrar Gilberto para o lugar de Lázaro na lateral direita. A equipa entrou lenta, sem dinâmica e, acima de tudo, sem ideias. Uma sombra da formação que aniquilou sem piedade os catalães na quarta-feira.

A qualidade do jogo ressentia-se das sucessivas faltas a meio-campo, que não permitiam a nenhuma das equipas construir lances ofensivos. Um jogo que favorecia mais os algarvios.

Jesus percebeu e aproveitou uma paragem no jogo para chamar Rafa. O diálogo foi curto, mas notou-se de imediato as mudanças. Rafa pegou no jogo e trouxe dinâmica. O primeiro lance de perigo surgiu por Yaremchuk (22’), mas Samuel defendeu com categoria.

Sucederam-se então as jogadas perigosas para o Benfica, com a velocidade de Rafa a causar transtornos à defesa algarvia. Só que este domingo o guarda-redes Samuel Portugal parecia intransponível. Que o digam Grimaldo, que tentou de livre e de cabeça; Rafa, que teve uma arrancada do meio-campo, ultrapassando a muralha defensiva; e Otamendi, com um cabeceamento à figura do guardião.

Os algarvios defendiam. Mas mesmo assim estiveram perto do golo, num remate de Aylton Boa Morte que foi bem defendido por Odysseas.

Na etapa complementar, o Benfica entrou mais agressivo, mas acabou arrastado para uma guerra do meio-campo que não deixava a bola circular. Ainda marcou por Yaremchuk, mas o lance foi anulado por um fora de jogo de 31 centímetros.

As águias apertavam e asfixiavam os algarvios nas tarefas defensivas. Mas o Portimonense nunca deixou de tentar chegar à baliza do Benfica e num canto colocou-se em vantagem com um golo de cabeça de Lucas Possignolo. Jesus arriscou tudo e assistiu-se a um festival de golos perdidos pelo Benfica. Otamendi ainda atirou ao poste aos 90’+6. Não ganhou a melhor equipa em campo, mas as águias desceram à terra após o histórico triunfo europeu.

Jorge Jesus: "só faltou o golo"
Jorge Jesus enalteceu este domingo o desempenho da equipa, apesar de ter saído derrotado com o Portimonense na Luz. Para o técnico benfiquista, a equipa esteve bem, "só faltou o golo".

"Rematámos, criámos… Mas o futebol é isto. Basta rematar uma vez e podes ganhar um jogo, foi o que aconteceu numa bola parada. Não conseguimos concretizar e aproveitar toda a qualidade de jogo que tivemos ofensivamente, mas a equipa tem de estar de cabeça levantada", prosseguiu Jesus à BTV.

"Perdemos um jogo à 8ª jornada quando fizemos tudo para ganhar. O futebol atraiçoa-nos com muita facilidade. É uma derrota que nos custa imenso, mas esta derrota não vai tirar confiança à equipa. Vamos trabalhar para voltar às vitórias já no próximo jogo. O Benfica jogou à Benfica mas não concretizou aquilo que criou", acrescentou o técnico, que rejeitou que a equipa tenha acusado o desgaste do jogo de quarta-feira com o Barcelona.

Benfica cai ao 14.º jogo
E ao 14º jogo da época... o Benfica perdeu. As águias estavam imbatíveis na Liga com sete vitórias em outros tantos jogos. Este domingo falharam a oitava. Na Champions (incluindo a qualificação), quatro vitórias e dois empates.

Bayern perde com Eintracht
O B. Munique, adversário do Benfica na Champions, perdeu em casa com o Eintracht (2-1). Goretzka (29’) deu vantagem ao Bayern, mas Hinteregger (32’) e Kostic (83’) deram a volta ao marcador.

O Man. City tomou a dianteira na corrida para contratar Darwin. Segundo o ‘Daily Star’, o clube inglês aceita pagar 80 M € para superar a concorrência de Liverpool, Man. United, Chelsea e Bayern.

Análise ao jogo
Positivo: Samuel Portugal
Possignolo fez o golo de cabeça, mas a grande figura do Portimonense foi o guarda-redes Samuel Portugal. Com um punhado de defesas de elevadíssimo nível, manteve sempre a sua equipa na luta pelo resultado. Uma exibição de encher o olho.

Negativo: Jorge Jesus
Jesus não fez a rotatividade da equipa e os jogadores acusaram o cansaço da noite europeia. Faltou discernimento a finalizar. Também não se percebe a troca de Grimaldo, que estava a ser dos mais perigosos, por André Almeida já com 0-1.

Arbitragem: Golo bem anulado
Fábio Veríssimo anulou bem, com a ajuda do VAR, um golo a Yaremchuk por fora de jogo (31 centímetros). Permissivo com as muitas faltas a meio-campo e bem ao mandar jogar num lance em que Gonçalo Ramos caiu na grande área.

Análise aos jogadores
Rafa - Foi muito veloz durante todo o jogo, com grandes arrancadas, e fez várias assistências para colegas de equipa. Teve uma grande oportunidade para marcar, mas Samuel não deixou.
Odysseas – Defendeu tiro de Aylton, mas deixou entrar a bola no 1-0 que lhe passou por baixo das pernas.
Lucas Veríssimo – Mostrou autoridade em frente à baliza e foi lá acima tentar desfazer o nó com a cabeça.
Otamendi – Seguro nos cortes na área e chegou a ter o golo nos pés duas vezes.
Vertonghen – Grande corte de carrinho após desmarcação de Aylton. Ganhou quase sempre no confronto direto.
Gilberto – Voltou à equipa principal, mas não mostrou grande inspiração.
Weigl – Acertou nos passes e lutou até sair do campo.
João Mário – Foi igual a si próprio a distribuir jogo. Tentou a sorte de longe, mas os remates saíram tortos.
Grimaldo – Fez boa dupla com Darwin na esquerda e esteve perto de marcar de livre.
Darwin – Não conseguiu marcar, mas esteve bem nas transições com Grimaldo.
Yaremchuk – Colocou a bola na baliza com um remate de pé esquerdo, mas o golo foi anulado por fora de jogo. Ganhou sempre nas alturas.
Gil Dias – Entrou cheio de energia e agitou as águas.
Taarabt – Fez dois passes e um bom remate.
André Almeida – Entrou e levou dinâmica para o campo.
G. Ramos – Fez pouco.
Everton – Nada a registar.
Ver comentários