Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Miguel Oliveira volta a discutir 'top 10' no Mundial de MotoGP

Piloto português concluiu a 15.ª prova do campeonato na 11.ª posição.
Lusa 4 de Outubro de 2021 às 01:09
Miguel Oliveira
Miguel Oliveira FOTO: Getty Images
O piloto português Miguel Oliveira (KTM) mostrou hoje as melhorias evidenciadas nos testes e voltou a lutar pelas posições na primeira metade do pelotão de MotoGP do Mundial de velocidade em motociclismo, no Grande Premio das Américas.

O piloto luso concluiu a 15.ª prova do campeonato na 11.ª posição, depois de ter largado de 18.º, terminando a 23,055 segundos do vencedor, o espanhol Marc Márquez (Honda), com o francês Fábio Quartararo (Yamaha) em segundo, a 4,679 segundos, e o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) em terceiro, a 8,547 segundos.

Márquez somou a sétima vitória em oito visitas a Austin, conquistando o pódio 450 na classe rainha para a equipa oficial da Honda.

O piloto espanhol saltou para o comando logo desde a partida, suplantando Quartararo e Bagnaia, não mais perdendo a dianteira.

"Cumpri o plano à risca. Atacar no início, não forçar o ritmo e, quando os pneus começassem a perder eficácia, voltar a atacar", explicou o piloto catalão, no final.

A liderança de Márquez nunca esteve ameaçada e o piloto da Honda pôde somar o segundo triunfo esta temporada, depois de ter batido Miguel Oliveira no GP da Alemanha.

Agora, comemorou a vitória com uma bandeira de homenagem ao malogrado piloto americano Nicky Hayden, campeão mundial de MotoGP pela Honda em 2006.

Em segundo lugar ficou Fábio Quartararo, que ganhou mais quatro pontos a Francesco Bagnaia, segundo do Mundial de pilotos.

Com 52 pontos de avanço (254 contra 202), Quartararo pode sagrar-se campeão pela primeira vez já na próxima prova, em Misano (Itália), dentro de duas semanas.

Quanto a Miguel Oliveira, sentiu dificuldades na primeira volta, por estar envolvido no meio do pelotão, tendo conseguido ganhar duas posições.

No entanto, a recuperação do piloto de Almada estancou atrás da Honda oficial do espanhol Pol Espargaró, que seguia em 10.º.

As lutas em pista e a elevada temperatura sentida no Texas (33º Celsius), fizeram com que o pneu dianteiro da mota do piloto português se desgastasse mais do que o esperado, sobretudo na banda direita, obrigando Oliveira a baixar o ritmo quando já estava a meio segundo de Espargaró.

Com este 11.º lugar, Miguel Oliveira manteve o 10.º posto do campeonato, mas agora a apenas 10 pontos do nono, o espanhol Maverick Viñales (Aprilia), que falhou esta corrida por estar de luto pela morte do primo, Dean Viñales, numa prova do Mundial de Supersport300, há uma semana.

Ver comentários