Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
7

Picasso danificado no assalto

O quadro ‘A dança’, pintado por Pablo Picasso em 1956, terá sido danificado durante o assalto de sexta-feira ao Museu da Chácara do Céu, no Rio de Janeiro, segundo declarou à Polícia um dos vigilantes da instituição, Roberto Machado, de 61 anos.
28 de Fevereiro de 2006 às 00:00
Machado conta que, ao tentar evitar que os ladrões levassem a tela, e antes de ser agredido à coronhada, lutou com um deles e este perfurou a obra de arte.
Recorde-se que o assalto aconteceu minutos antes do encerramento do museu. Em 20 minutos, quatro homens armados de metralhadoras e granadas roubaram quatro telas – ‘A dança’ (Picasso), ‘Os dois balcões’ (Dalí), ‘Jardim do Luxemburgo’, (Matisse) e ‘Marine’ (Monet), avaliadas em cerca de 42 milhões de euros, e um livro ilustrado por Picasso – e assaltaram também alguns turistas estrangeiros que visitavam o museu.
A Polícia Federal pediu ajuda às autoridades de 182 países e ontem Isabele Vasconcelos, que comanda a investigação, veio a público declarar que a segurança do museu era inadequada para um local com um acervo tão importante. A porta principal é de vidro vulgar, sem grades de protecção, tal como, aliás, as demais portas e janelas do edifício, e o muro das traseiras transpõe-se facilmente.
De quadros à cabeça, os quatro homens escalaram o muro e incorporaram-se, sem problemas, no corso carnavalesco. Novos testemunhos dão ainda conta da existência de uma carrinha Volkswagen que permaneceu durante algum tempo parada junto ao muro.
Ver comentários
}